A Orquestra

Fundada em 1997 pelos músicos mineiros Renato Almeida e Rosiane Reis, a ONG Orquestra Jovem Gerais é uma iniciativa voltada para a promoção do desenvolvimento humano por meio do acesso à arte, cultura e educação. Localizado na região metropolitana de Belo Horizonte, em Minas Gerais, o projeto oferece oficinas de instrumentos de cordas (violino, viola, violoncelo e contrabaixo), sopros (flauta transversal, fagote, oboé e clarinete) e percussão a crianças e jovens de comunidades de baixa renda e em situação de vulnerabilidade social. A partir da educação musical, a Orquestra Jovem Gerais busca a inserção destes jovens na sociedade, despertando o talento artístico e gerando oportunidades culturais e profissionais. Diante deste cenário, o projeto pretende contribuir para a formação cidadã dos alunos e transformação da realidade e justiça social.

Atualmente, o projeto atende 250 crianças e adolescentes que, além das aulas de música, contam com acompanhamento psicopedagógico. Desde a sua fundação, já passaram pela ONG 1500 alunos. A Orquestra tem caráter permanente, ou seja, procura atualizar seu contato com a comunidade por meio de frequentes ações de sensibilização através de concertos e recitais. O projeto também estabelece parcerias com equipamentos sociais e culturais para a divulgação das oficinas, como associações e escolas públicas.

As transformações promovidas a partir das ações da ONG, inicialmente batizada de Orquestra Jovem de Contagem, permitiram o amadurecimento e expansão do projeto, bem como sua distinção no meio musical, conduz indo a Orquestra por novos tempos e uma importante fase de transição. Desde a estrutura pedagógica de ensino até as performances nas apresentações, a Orquestra realiza seu trabalho com públicos de diferentes faixas etárias, classes sociais e realidades culturais, que normalmente não acessam esse estilo musical. Como forma de expressar e materializar essas transformações e ao mesmo tempo valorizar o projeto pelo que o distingue, a ONG mudou de nome, tornou-se Orquestra Jovem Gerais.

O nome Orquestra Jovem Gerais representa um olhar para dentro, para o sertão que está no interior de Minas, e dentro de seus habitantes; mas também para o sertão de suas grandes cidades – como é Contagem – sertão das favelas, dos morros, das vilas e aglomerados. A Orquestra Jovem Gerais representa a importância do acesso democrático à arte e reconhece sua capacidade de unir os públicos mais diversos. É uma maneira de mostrar ao mundo o que a Cultura Mineira tem, sobretudo, através de ações que promovam a inclusão social, o combate à pobreza e os direitos da infância e da juventude.

Missão

Promover a inclusão social por meio da música, oferecendo oficinas de instrumentos de cordas e sopros para crianças e adolescentes de áreas de vulnerabilidade social da região metropolitana de Belo Horizonte, MG.

Visão

Ampliar a atuação da organização para cidades da região central de Minas Gerais, de maneira sustentável.

Valores

Ética
Inovação
Sustentabilidade
Espírito jovem
Comprometimento
Paixão pela música
Coletividade

Musical Chico Xavier (6)

No último sábado, 07 de abril, a Orquestra Jovem Gerais foi convidada a participar do Musical “No céu da vibração”, que retrata a vida e trajetória de Chico Xavier, no Festival da Luz, em Pedro Leopoldo. Depois de muito ensaio e disciplina, o resultado não poderia ser mais emocionante. Guiados pelo maestro Plínio Oliveira, os ensaios aconteceram na sede da Orquestra e no local da apresentação.

Entre os dias 02 e 08 de abril, o II Festival da Luz é produzido bienalmente pela Fundação Cultural Chico Xavier, com o objetivo de divulgar e preservar a vida e obra de Chico Xavier pelo viés cultural, sem qualquer discriminação de raça, cor, gênero e religião.

Musical Chico Xavier (9)Musical Chico Xavier (5)Musical Chico Xavier (12)

Dia 6 (127) Depois de um descanso no mar de Salvador, praia de Jaguaripe, os músicos da Orquestra Jovem Gerais seguiram para alegrar a tarde das crianças e adolescentes atendidas pelo Lar da Criança, no último dia da Turnê Minha Pátria.

“Foi uma experiência muito renovadora. As crianças nos receberam muito bem e gostaram muito da nossa apresentação. Acho que eles gostaram também de tocar e conhecer os instrumentos, ficaram muito felizes. Isso mudou o dia deles e o nosso, porque com a Orquestra sempre temos experiências muito diferentes. Foi fofo!” contou a violinista Giovanna Lucília.

IMG_7574IMG_7572Inspirado no sonho de Dulce Maria Goulart de Freitas, servidora do Juizado de Menores, em 1963 o Lar da Criança foi fundado com o objetivo de atender crianças de até cinco anos de idade, com a possibilidade de permanência até os 18 anos.

Devido ao curto tempo da visita, um repertório enxuto foi preparado para que as crianças conhecessem e aproveitassem a Turnê Minha Pátria. Canções como Fico assim sem você, Mourão e alguns trechos de hits do momento alegraram as crianças, que se arriscaram a segurar e a experimentar os instrumentos.

Durante o encontro, os músicos foram surpreendidos por um sorteio de 3 ovos de páscoa organizado pelas crianças do Lar. Cada criança sorteou um ovo e os ganhadores foram a violista Clara, o trompetista João Pedro e o tchelista Pedro Arthur. IMG_7599IMG_7597IMG_7598

As crianças atendidas são recebidas com uma estrutura física semelhante a um lar convencional, justamente na tentativa de representar um ambiente familiar aconchegado. Em cada pequeno olhar, há uma história. No Lar estão crianças em situação de abandono, em processo de adoção, vítimas de maus tratos e envolvidas em outros históricos familiares complicados. Apesar de terem apoio psicológico, social e pedagógicos, visitas que levam amor e esperança aos atendidos fazem toda a diferença.

Mora em Salvador e deseja ser voluntário do Lar das Crianças? Saiba mais informações através do telefone (71) 3244-3795 e nas Redes Sociais e o Site Oficial da Instituição.   

Depois de uma ótima tarde com as crianças, os integrantes a Orquestra visitaram o Elevador Lacerda, para encerrar a turnê com uma linda vista de Salvador.Dia 6 (165)

Obrigada, Ibiritermo, Supermix, Copasa, Governo de Minas Gerais, ArcelorMittal, Belgo Bekaert Arames, Tambasa Atacadista, Patrus Transportes, Via Jap, Puc Minas, C.M.D.C.A.C e Ministério da Cultura por acreditarem neste sonho!

 

Veja mais fotos aqui.

IMG_7331

Passados os compromissos com os concertos, o 5º dia da Turnê Minha Pátria foi dedicado ao lazer. Guiados pela Regis, os alunos da Orquestra Jovem Gerais conheceram o Centro Histórico de Salvador – Igreja do Bonfim, Monte Serrá, Mercado Modelo, Pelourinho, Elevador Lacerda, Farol da Barra, Dique do Tororó e Arena Fonte Nova.

IMG_7451IMG_7474

Esta foi a primeira vez do oboísta Gustavo Batista no Centro Histórico de Salvador. “É bem bonito você pensar na história que já aconteceu nesse lugar. É meio que “estou pisando aqui, mas teve gente importante que já pisou aqui também.” disse o músico.

Um fator que chamou a atenção dos alunos da OJG foi a quantidade de igrejas, exatamente 372, de estilos diferentes – do Barroco ao Neoclássico – existentes no Centro Histórico. Gustavo admirou com a beleza e arquitetura que elas apresentam. “A forma que elas foram construídas e as histórias que já aconteceram nelas são bem legais.” concluiu.

IMG_7476A tour pela Cidade Histórica de Salvador foi maravilhosamente bela! A sensação de estar em outro tempo e outro lugar é presente a todo instante. Todos as casas, ruelas, morros e a gastronomia contribuem para deixar o ambiente único, além do sotaque charmoso dos baianos. Ainda foi possível ver o lugar e o trajeto feito por Michael Jackson na gravação do videoclip de They Don’t Care About Us, nas ruas do Pelourinho.

Enquanto uns apreciavam as igrejas e faziam compras, outros aproveitaram o tempo para saborear o que a gastronomia baiana tem de melhor. Marcos Rodrigues experimentou o acarajé em Minas Gerais e, de visita à Bahia, não deixou a oportunidade de degustar o  aperitivo original. “Além de tudo, eu vi como é o preparo. Vi que ela bateu a massa, esquentou o dendê pra poder ser feito. Assim… a pimenta pega! Tirando a pimenta que é muito forte, é uma delícia. Acho que não vale a pena ir à Bahia e não experimentar o acarajé. O sufixo acara- significa bola de fogo e -jé significa comer, na língua yoruba. Comer bola de fogo.

IMG_7540Salvador foi inaugurada em 1594, o que a faz carregar o título de cidade mais velha do Brasil. Territorialmente, a cidade é dividida entre Cidade Alta – formada pelo Pelourinho, Centro Histórico de Salvador, Praças, Palácios e pelo primeiro elevador urbano do mundo, o Elevador Lacerda (1873) – e a Cidade Baixa é a parte litorânea de Salvador.

Para encerrar a noite de forma mágica, os integrantes da Orquestra Jovem Gerais foram convidados apreciar o concerto da Orquestra Sinfônica da Bahia  do “Cine Concerto – Especial Aniversário de Salvador”, em concerto especial de aniversário da Bahia comemorando 469 anos. O repertório foi inspirado em trilhas sonoras de filmes clássicos e o espetáculo, além da Orquestra, teve participações performáticas dos fãs de Harry Potter, Star Wars, Piratas do Caribe e muitos outros temas. Foi um show de inspiração para os alunos da Orquestra Jovem Gerais.

20180329_190457“Esse concerto foi tão bom que passou uma energia muito boa. Toda vez que eles faziam alguma coisa diferente, a gente ficava encantado! Olhando eles tocarem tão bem dá vontade de estudar mais e mais para conseguir passar para as pessoas a emoção que a gente sentiu.” afirmou a violinista Lorrane Araújo.

O vlog de hoje foi feito por Kênia, Luana e Pedro. Confira!

Obrigada, Ibiritermo, Supermix, Copasa, Governo de Minas Gerais, ArcelorMittal, Belgo Bekaert Arames, Tambasa Atacadista, Patrus Transportes, Via Jap, Puc Minas, C.M.D.C.A.C e Ministério da Cultura por acreditarem neste sonho!

Veja mais fotos aqui.

Agenda

<< Abr 2018 >>
DSTQQSS
1 2 3 4 5 6 7
8 9 10 11 12 13 14
15 16 17 18 19 20 21
22 23 24 25 26 27 28
29 30 1 2 3 4 5
Não há eventos.